para todas as línguas

Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Documentário amapaense é selecionado para mostra competitiva do festival Curta Amazônia 2012


O movimento audiovisual amapaense vive a sua melhor fase, desde a expansão das salas de cineclubes - que contribuem para a difusão e reflexão da sétima arte, além de divulgar obras que passam longe das salas de cinema comerciais - e também da realização de eventos específicos e cursos técnicos na área.

Agora a produção local tem uma boa notícia: o documentário amapaense “Entre Margens” foi um dos 81 filmes selecionados para a mostra competitiva da 3ª edição do Festival Curta Amazônia. O filme concorre as a duas categorias: a de Melhor Documentário e a de Melhor Produção Amazônica.

O filme foi originado do projeto de de TCC do curso de jornalismo dos então alunos da faculdade Seama, Odivar Filho e Liliane Oliveira. A importância história e cultural do barco para a região ribeirinha amazônica é retratado em "Entre Margens", que possui 30 minutos de duração.

Após ser aprovadona banca examinadora de Jornalismo, o filme ganhou uma versão menor e mais competitiva, buscando exatamente ser submetida às comissões de seleção de festivais.“Enviamos o filme para o Curta Amazônia por achar que ele tinha o perfil desse festival, não estávamos muito confiantes porque o festival recebe muitas inscrições do Brasil todo e de Portugal também, que bom que deu certo”, comemora Odivar Filho, um dos diretores do documentário.

"Entre Margens" disputará na categoria Melhor Documentário “Entre Margens” concorre com mais 12 filmes, sendo 03 deles do Rio de Janeiro, 02 do Rio Grande do Sul, 01 do Ceará, 01 da Paraíba, 01 de São Paulo, 01 do Paraná, 01 de Sergipe, 01 do Amazonas e 01 do Pará. Já na categoria Melhor Produção Amazônica, o doc do Amapá entra na disputa com 06 filmes da casa (Rondônia), 02 do nosso vizinho Pará e 01 do Amazonas.  


                                                                                                            Foto: Aog Rocha

“O fato de ter sido selecionado entre tantas produções já foi um ganho muito importante para gente, para um trabalho de conclusão de curso, esperamos ficar bem classificados nas duas categorias que estamos concorrendo, estamos ansiosos”, confessa Liliane Oliveira, co-diretora da produção.

Mas independente dos resultados, a participação do longa amapaense no Festival já significa um salto para a produção local, abrindo espaço para a divulgação dos produtos audiovisuais e a cultura amapaense para outras latitudes.

Jéssica Alves, com informações do blog do MIS-AP

Um comentário:

  1. É sempre muito bom ver uma produção tucuju ganhando novos horizontes!

    ^^

    ResponderExcluir

obervadores alternativos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails